Santos, Brasil: Fórum Cultura de Paz e Não-Violência

. LIBERTAD DE INFORMACIÓN .

Programa recebido no CPNN

Fórum Cultura de Paz e Não-Violência realizado pelo Comissão da Paz – COMPAZ – de Santos

Com o apoio de Programa de Justiça Restaurativa de Santos, Secretaria de Educação de Santos, Secretaria de Relações Institucionais e Cidadania, Prefeitura de Santos, ABrasOFFA e OAB [Ordem dos Advogados do Brasil ].

Em 16 de agosto todas as atividades serão realizadas no Teatro Municipal de Santos Av.: Senador Pinheiro Machado, n.º 48.

17 e 18 de agosto, vamos esperar na Universidade Paulista de Santos (Unip) Av.: Rangel Pestana, s/ n.º Auditório, Bloco 07, 1ºandar.


Responsáveis:

Liliane Claro de Rezende /programa de Justiça Restaurativa/Seduc-PMS
Selma M. S. R. de Lara /programa de Justiça Restaurativa/Seduc-PMS
Helena Lourenço / ABrasOFFA – Unip
Diego Duarte / Seges- PMS

* * * * * * * * *

Programa de 16 de agosto de 2017.

Noturno (19h às 21h)

Tema: Uma trajetória de sucesso pela paz.

Palestrante: Dr. David Adams

Ementa: Apresentação da importante trajetória e dos cases de sucesso do construtor e mentor do Ano Internacional da Cultura da Paz – Unesco (2000).

* * * * * * * * *
Programa de 17 de agosto de 2017.

Matutino (9h às 12h)

Tema: A importância das referências na Cultura de Paz: a Força do Exemplo na Educação.

Palestrante: José Antonio Oliveira de Rezende

Ementa: Paz, para ser vivida, tem de ser construída, dia a dia, nos pequenos atos, de onde germinam as grandes transformações e referências. Paz é para ser realizada, não só idealizada. Paz se faz, não é dada.

(O programa continua no lado direito da página)

(Clique aqui para uma versão em Inglês do programa. )

 

Question related to this article:

Latin America, has it taken the lead in the struggle for a culture of peace?

(O programa continua a partir do lado esquerdo da página)

Vespertino (14h às 17h)

Tema: Contribuições para uma reflexão multicultural dos Direitos Humanos.
Palestrante: Raphael da Rocha Rodrigues Ferreira

Ementa: Apresentação dos Direitos Humanos não só em sua expressão de direito universal, mas também enquanto um direito multicultural. Discussão sobre o multiculturalismo como uma perspectiva que apresenta os Direitos Humanos como um recurso comum da humanidade, aberto às contribuições de todas as civilizações.

Noturno 19h às 21h

Tema: Cultura de Paz e Direitos Humanos como Política Pública do Novo Milênio.

Participantes da mesa redonda: Dr. Cahuê Talarico, Dr. David Adams, Dr. Evandro Renato Pereira.

Ementa: Importância da inclusão do novo paradigma da “Cultura de Paz” como Política Pública urgente e necessária, em seus diversos desdobramentos, com base nos Direitos Humanos.

* * * * * * * * *

Programa de 18 de agosto de 2017.

Matutino 9h às 12h

Tema: Escola de valor – significando a vida e a arte de educar
Palestrante: Maria Helena Marques

Ementa: Apresentação sobre a possibilidade de refletir a respeito dos valores humanos e suas implicações na prática educativa, a fim de fundar um espaço escolar mais ético e propício ao exercício da cidadania.

Vespertino 14h às 17h

Tema: O que é paz? Como queremos algo que não sabemos o que é?
Palestrante: Herbert Santos de Lima

Ementa: Discorrerá sobre as dificuldades de se entender o tema e como conscientizar as pessoas do que se defazer.

Noturno 19h às 21h

Tema: Mudança de Paradigmas: O Caminho começa pela Educação.
Participantes da mesa redonda: Prof.Dr. David Adams, Profa. Dra. Selma M. S. R. de Lara, Profa. Ma. Liliane Claro de Rezende

Ementa: No momento atual, no mundo em que vivemos, estamos observando uma série de mudanças em todos os campos da sociedade, o que nos leva, também, a mudanças paradigmáticas, responsáveis por nova abordagem na classificação e interpretação dos fatos. Trilhar o caminho da ruptura é, ao mesmo tempo, um desafio e uma necessidade urgente na educação. A educação deve estabelecer princípios para este novo caminho. Princípios éticos que orientarão não só o comportamento dos profissionais, mas os princípios que orientarão as relações do homem com a natureza, do homem com os outros homens, e também, os princípios que orientarão a construção de uma nação mais justa e mais humana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *